Menu

Análise – Super Contra (Contra III The Alien Wars)

A Konami é uma renomada empresa graças aos seus mais diversos e variados títulos, como Castlevania, Silent Hill, Pro Evolution Soccer (o tão conhecido PES que nós brasileiros tanto amamos) dentre muitos outros. Porém, existe uma saga que anda meio apagada dos holofotes da empresa, mas que em tempos mais antigos trouxe grande glória a companhia: a série Contra!

Contra III – The Alien Wars, comumente conhecido como Super Contra aqui no Brasil, foi lançado em 1992 para o Super Nintendo. É um jogo de plataforma 2D no estilo Shooting Up com algumas fases em “Top-View”. Muito conhecido por sua grande dificuldade, o jogo conta com muitos inimigos, pouquíssimas vidas e continues limitados.

Os dois jogos anteriores da série para arcade (na qual mais tarde foram portados para o Nes) fizeram sucesso, mas não tanto quanto o terceiro. Nesta edição, os jogadores podem carregar duas armas ao mesmo tempo (podendo até mesmo atirar simultaneamente com elas), além de possuir novos movimentos, como se dependurar em mísseis no maior estilo dos filmes dos anos 80 e 90 de Arnold Schwarzenegger. O jogo inclusive possui muitas referências aos filmes de ação antigo protagonizados por atores como Stallone (Rambo) e Schwarzenegger (Exterminador do Futuro).

super-contra-3-1

O jogo trouxe uma série de movimentos improváveis, como se dependurar em mísseis e usar duas armas pesadas ao mesmo tempo.

O jogo possui três tipos de dificuldade, sendo que na no Hard (difícil) é possível desbloquear um novo final (na qual é considerado o verdadeiro). Nesta dificuldade, o último chefe possui uma nova forma ao ser derrotado pela primeira vez, na qual o jogador deve enfrentar enquanto foge da base que está se destruindo e caindo aos pedaços.

super-contra-3-2

Referência aos filmes dos anos 80 e de atores como Schwarzenegger fora algumas das inspirações da Konami para o jogo.

Super Contra marcou uma geração, levando os limites da dificuldade ao extremo. Nem mesmo o fraco sucesso dos últimos títulos foram capazes de apagar a significância que Super Contra 3 possui no Super Nintendo. Depois de dez anos o jogo também foi redistribuído para as plataformas Game Boy e Game Boy Advance (2002).

Vinicius Tarouco
Redator e Analista SEO. Jornalista por paixão e aficionado por tecnologia, livros e jogos eletrônicos.

Seja o primeiro a comentar, colabore com o Ninja Gamer!

Deixe uma resposta